Jardim Botânico | Imagem Ilustrativa. Foto: Carlos Ruggi/SMCS

Curitiba se destaca em mais um levantamento nacional como cidade atraente para a criação de novos negócios: está no Top 7 das cidades com o melhor ambiente para o empreendedorismo, segundo o Índice de Concorrência dos Municípios (ICM) 2022, feito pelo Ministério da Economia.

O estudo avaliou o ambiente de negócios de 119 cidades, entre as capitais e municípios com a população superior a 250 mil habitantes. Na avaliação geral, tem a sétima maior pontuação nacional.

Além disso, dos nove itens avaliados no ICM 2022, Curitiba está entre as quatro primeiras posições em três quesitos: 2º lugar na categoria Qualidade da Regulação Urbanística; 3º posição na categoria Empreendendo no Município, sobre melhores ambientes regulatórios para a abertura de empreendimentos, e o 4ª lugar na categoria Liberdade Econômica.

Curitiba também melhorou seu desempenho global em relação à edição anterior do levantamento, subindo de 531,5 pontos na avaliação geral em 2021 para 571,8 pontos na avaliação de 2022. A cidade também se mantém acima da média nacional (473,9), subindo sua pontuação em seis categorias.

“É ótimo constatar essa evolução de Curitiba no ICM 2022, mais um indicador de que estamos no caminho certo. Esse levantamento diagnostica onde podemos fazer uma cidade ainda mais competitiva e também nos inspirar com boas práticas de outras cidades”, diz a presidente da Agência Curitiba, Cris Alessi.

Além de Curitiba, figuram entre as sete cidades mais bem avaliadas na análise global do ICM 2022: Porto Alegre (RS); Belo Horizonte (BH); Recife (PE); Brasília (DF); Florianópolis (SC) e São José dos Pinhais (PR).

Na Região Sul, Curitiba foi a 1ª colocada nas categorias Qualidade da Regulação Urbanística e Liberdade Econômica e ficou com o 2º lugar na categoria Empreendendo no Município, destacando-se entre as 18 cidades de Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul que participaram do levantamento.

O ICM
Em sua segunda edição, o ICM é realizado pela Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE), do Ministério da Economia, com o intuito de estimular a evolução na formulação de políticas públicas que melhorem a concorrência econômica nos municípios.

Na edição de 2022, o levantamento avaliou 119 municípios brasileiros, incluindo todas as a capitais e cidades com mais de 250 mil habitantes, abarcando cerca de 43% da população nacional (85 milhões de pessoas).

O estudo avalia o ambiente de negócios dos municípios de forma ampla e objetiva, partir da análise de diferentes fontes de dados, com questionário técnico com 613 questões e indicadores estatísticos.

Condições para empreender
Os resultados obtidos por Curitiba refletem o bom ambiente na abertura de empreendimento e o tratamento econômico conferido pelo município a esses estabelecimentos após o início de suas atividades.

“Dos pequenos empreendedores às startups unicórnios, o Vale do Pinhão tem estratégias para apoior a todos, para que invistam em Curitiba, gerando empregos na cidade e alcancem novos mercados”, afirma Cris Alessi.

Com menos burocracia e agilidade nos processos, em Curitiba, uma empresa pode ser aberta em apenas cinco horas. O tempo é menor que a média brasileira, de um dia e cinco horas (29 horas).

Por meio da Agência Curitiba de Inovação e Desenvolvimento e do ecossistema do Vale do Pinhão, a cidade oferta serviços para o empreendedorismo.

Entre as ações, estão as capacitações nos programas Bom Negócio e Empreendedora Curitibana; e oferta um lugar para startups e projetos inovadores em estágio inicial chamarem de seu, com o Worktiba, primeiro coworking público do país.

A Prefeitura também promove iniciativas de legislação para o incentivo fiscal, como o Tecnoparque, favorecendo a performance econômica e atraindo investimentos à cidade.

Destaque em infraestrutura
Curitiba também se destacou na avaliação nacional do ICM nas categorias sobre infraestrutura e a logística que asseguram um ambiente de negócios justo e competitivo aos negócios, o que inclui sistema viário, transporte coletivo, conectividade e liberdade econômica.

Em 2022, A Prefeitura de Curitiba incluiu mais 61 atividades na chamada Lei da Liberdade Econômica, que dispensa licenciamento para atividades consideradas de baixo risco. Com isso, o número de atividades incluídas nesse parâmetro na cidade passou de 545 para 606.

Projetos inovadores fazem com que a capital paranaense se mantenha na vanguarda da mobilidade urbana, como os testes para a implantação do ônibus elétrico para a adoção de matrizes energéticas limpas; a implantação do pagamento das tarifas de ônibus com cartões de crédito ou débito e novas linhas de integração.

Na área de conectividade, Curitiba saiu na frente ao modernizar as leis que regulamentam a instalação de antenas de telefonia celular na cidade com a Lei de Inovação e o Decreto do 5G, facilitando a instalação de infraestrutura necessária à expansão da quinta geração das redes móveis.

Além disso, a cidade segue investindo na implantação de novos pontos de wi-fi gratuito para a população. Até o final de 2022, a cidade contava com 310 pontos, em locais como parques, praças, escolas, terminais, Ruas da Cidadania, Liceus de Ofício, Faróis do Saber.

Outros reconhecimentos
Em 2022, Curitiba também foi o destaque nacional entre as cidades brasileiras que adotam boas práticas de estratégias de promoção de sua identidade, em ações de place branding, segundo o estudo inédito Brasil City Brand Ranking (BCBR), da Bloom Consulting.

A cidade também é o 2º melhor ecossistema de statups no país, segundo o ranking global no Startup Ecosystem Index Report 2022 e 2ª melhor cidade para empreender no Brasil, aponta ranking do Sebrae.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

RECOMENDADOS:

Deixe uma resposta