Nos últimos quatro dias, 12 veículos que cometeram infração de trânsito foram removidos com o apoio do serviço de guincho da Prefeitura. Onze deles estavam estacionados de forma irregular – o outro estava circulando com placas dianteira e traseira ilegíveis.

Todos eles tinham um ponto em comum: acumulavam multas e a irregularidade flagrada estava longe de ser exceção. De acordo com a Secretaria Municipal de Defesa Social e Trânsito, juntos os 12 veículos tinham mais de R$ 219 mil em débitos, entre multas e taxas obrigatórias em atraso, em desacordo com o que determina o Código de Trânsito Brasileiro (CTB).

“Nosso trabalho de fiscalização demonstra que existe uma parcela de condutores que cometem infrações em série, não são isoladas”, destaca o secretário Guilherme Rangel.

São comportamentos que, de acordo com o secretário, colocam em risco a segurança de outros ocupantes do veículo, dos demais motoristas, de pedestres e ciclistas.

“Quando a gente verifica o histórico desses veículos, percebe que não é apenas o estacionamento irregular. Tem flagrantes de excesso de velocidade, dirigir falando ao celular, avançar o sinal vermelho”, exemplifica Rangel.

Um dos veículos removidos na sexta-feira (24/4), modelo Kia Optima na cor preta, tinha um total de R$ 90.805,79. A maior parte se referia a 136 multas não pagas, desde 2015. Uma das infrações mais comuns era o excesso de velocidade em vias como Comendador Franco, Ivo Zanlorenzi e Getúlio Vargas durante a manhã ou início da tarde. Na sexta, o Kia estava estacionado de forma irregular na Avenida República Argentina.

Outros casos

No mesmo dia, as equipes de fiscalização se depararam com outras cinco situações: a de um Citroen C3 que estava em vaga de carga e descarga (débitos de R$ 7.183,05); um Renault Clio na Rua Rio Grande do Sul, cujo motorista estava com a CNH suspensa (R$ 7.051,24); um Volkswagen Gol branco com placas dianteira e traseira apagadas trafegando pela Avenida República Argentina (R$ 7.372,41); uma Chrysler Cruiser estacionado irregularmente em vaga de curta duração (15 minutos, com pisca-alerta) na Rua Dr. Faivre (R$ 11.693,06); e um Evoque Pure estacionado no passeio, no Parque Barigui (R$ 32.679,15).

Já no dia anterior (23/4) havia sido identificado um Honda Fit estacionado em faixa amarela na Avenida Visconde de Guarapuava (R$ 7.738,63) e um Dodge Dakota Sport na Rua Desembargador Motta, em frente ao hospital Pequeno Príncipe, em vaga de curta duração (4.999,50).

No fim de semana foram outros quatro casos: um Citroen C4 estacionado sob o passeio na Avenida Visconde de Guarapuava (R$ 4.953,45); um Honda Civic sem credencial em vaga exclusiva para pessoa com deficiência na Avenida Vicente Machado (R$ 10.112,89); um Peugeot estacionado sob o passeio na Rua Nicarágua (R$ 7.056,79); e um Pajero irregular em vaga de curta duração na Avenida Sete de Setembro (R$ 27.623,04).

Além desses últimos registros, na última terça-feira (21/4), outros dois grandes devedores – com R$ 44,5 mil, entre multas e débitos, como IPVA em atraso – foram guinchados pelas equipes da Defesa Social e Trânsito.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Curta nossa página no facebook: 8cc74bfbefd94a7c24d9d666a51f0623

Deixe uma resposta