Homem finge velório e revolta amigos e familiares | Foto: Reprodução

Um acontecimento inusitado ocorreu na última quarta-feira (18) em Curitiba. O cerimonialista Baltazar Lemos resolveu comemorar o seu aniversário de 60 anos dando indícios aos amigos de que tinha morrido.

Quando os amigos e familiares chegaram na Capela Vaticano, no São Francisco em Curitiba, o falso defunto apareceu na frente de todos e revelou estar vivo, explicando em um discurso a sua motivação.

“Eu trabalho com eventos há 30 anos. Nos últimos dois anos, por causa da pandemia, fui pro cerimonial de luto. Fiz 899 cerimônias, algumas tinhas três pessoas, outras não tinham ninguém,umas com 800 pessoas… Fiquei pensando: e quando eu morrer? Vão quantas pessoas?” explica Baltazar.

“Não era a intenção ser sarcástico, não. Quero pedir perdão a quem se achou traído. Eu queria ver quem foi no meu velório”, continua.

Para dar ainda mais seriedade ao plano, Baltazar deixou de atender o celular e responder mensagens dois dias antes do seu aniversário (e velório). E na sequência fez publicações nas redes sociais, a primeira informando sobre a ‘morte’ e a segunda convidando familiares e amigos para a sua “despedida”.

Todo o planejamento de Baltazar durou cerca de 5 meses e ao todo compareceram cerca de 100 pessoas.

“A primeira reação [que teve após saberem que eu estava vivo],ganhei um tapa na cara. Me agrediram. Depois tinha pessoas gritando, chorando, rindo… Mas fui contando e entenderam. Quando eu vou na casa de um amigo, vou fazer festa, eu odeio a despedida, simplesmente sumo. No dia em que realmente eu partir, já me despedi da família e só vão anunciar que faleci depois que eu for cremado. Mas eu fiz uma despedida inusitada ontem. Só não imaginava essa repercussão, isso tudo que ia acontecer. Muitas pessoas contrárias, outras achando a ideia o máximo”, relata o falso defunto.

Com informação do Bem Paraná

RECOMENDADOS:

Deixe uma resposta