Curitiba teve uma queda de 25% no número de acidentes registrados no sistema de transporte entre 2016 e 2019. Segundo a Urbs, em 2019 ocorreram 2.141 acidentes envolvendo ônibus, entre colisões, atropelamentos e quedas. Em 2016, foram 2.865 acidentes.

Na avaliação de Ogeny Pedro Maia Neto, presidente da urbs, as novas tecnologias, renovação da frota, treinamento dos motoristas e aperfeiçoamento dos serviços de manutenção dos veículos explicam a diminuição nos acidentes.

A capital paranaense teve a maior renovação da frota dos últimos anos. Ainda neste mês, o município vai ganhar mais 63 veículos, somando um total de 400 novos ônibus desde 2017.

O transporte está equipado com alta tecnologia, que garante a redução automática da velocidade dos biarticulados nas canaletas quando próximos a locais de grande fluxo, como shoppings, praças e escolas. Os ônibus novos ainda possuem pneus e sistemas de frenagem mais eficientes.

Nas canaletas dos expressos, o número de acidentes caiu 18%, de 634 para 518 na comparação entre 2016 e 2019.

Entre os acidentes em 2019, a maior parte foram colisões (1.621), quedas (243), atropelamentos (115) e outros (162), que incluem, por exemplo, colisão do ônibus com grade de terminal, atropelamento de animais e quebra de vidros devido a galhos e fios baixos.

Apesar dos avanços, ainda há muito que se fazer, principalmente em relação ao pedestre para evitar condutas de risco, como o uso de canaletas por ciclistas e pedestres. Vale lembrar que a circulação de pedestres e ciclistas nas canaletas é proibida. As vias são apenas para o transporte coletivo e para veículos que fazem atendimentos de emergência hospitalares e de segurança pública.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

Curta nossa página no facebook: 8cc74bfbefd94a7c24d9d666a51f0623

Deixe uma resposta