Após 30 anos de funcionamento, a tradicional lanchonete curitibana, que tinha treze unidades espalhadas pelo Centro, comunica seu fechamento definitivo. Inicialmente o encerramento foi temporário, em março do ano passado, devido a pandemia.

“Planejamos o período de fechamento para fazermos a reforma da panificadora da Silva Jardim”, explica o sócio, William Wing.

“Devido às incertezas de abertura e fechamento do comércio, com o funcionamento intermitente e, também devido a idade da matriarca, dona Alice Wing (77 anos), repensamos e decidimos não reabrir mais. A jornada dela iniciava às 6h da manhã e se estendia até 21h. Agora a dona Alice tem sua merecida aposentadoria”, diz.

A empresa familiar, que era administrada por Wing, Dona Alice e filhos, vai ficar na lembrança dos curitibanos por fazer parte de suas vidas.

“A qualidade de nossos produtos e os preços acessíveis possibilitou que muitos clientes tomassem café da manhã, almoçassem e fizessem um lanche após o trabalho ou antes de irem para a faculdade. Essas memórias e lembranças são momentos impagáveis e esse reconhecimento da sociedade curitibana é a recompensa final por um trabalho duro, honesto e dedicado a acreditar que valia a pena investir neste país”, conta.

“Muitos produtos marcaram a memória de nossos clientes, entre eles o café gelado, sucos e sanduíches naturais, salgados, tortas e a canja feita com a receita caseira da dona Alice.”

Ao todo foram inauguradas treze unidades. A primeira foi a matriz na Galeria Lustosa. Depois vieram na Galeria Andrade, Galeria Tijucas, Galeria Suissa, Rua XV (ao lado do McDonald´s), Rua XV (em frente ao Bondinho), Wing Snack na Galeria Lustosa, na Marechal Deodoro esquina com a Presidente Farias, na Westphalen, na Silva Jardim, na Travessa Oliveira Belo, dentro da FESP e na Rua XV, ao lado da Associação Comercial.

RECOMENDADOS:

Deixe uma resposta