Sanepar

Conforme dados da Sanepar, o consumo mensal de água na Região Metropolitana de Curitiba equivale a chuvas de 100 milímetros. Ao longo do mês de setembro, porém, o índice pluviométrico na capital paranaense foi de apenas 30 mm (sendo que a média histórica para o mês é de 124 mm). Considerando, ainda que entre o domingo (27) e o final da tarde de segunda-feira (28) foram um total de 27,4 mm de chuva na cidade, temos que seria necessário três ou quatro ‘chuvaradas’ iguais por mês, no mínimo, para garantir a manutenção do nível dos reservatórios e o abastecimento de água como está hoje, evitando a adoção de medidas mais drásticas no rodízio de água na região.

“Estávamos com 36 dias praticamente sem chuva em Curitiba. Setembro era um mês que devia chover em torno de 130 mm, então não choveu um quarto do que deveria e ainda foi tudo concentrado. Seria melhor se tivesse chovido 10 milímetros três dias seguidos do que 30 mm em um dia”, afirma o diretor de Meio Ambiente e Ação Social da Sanepar, Julio Gonchorosky

Segundo Gonchorosky, a esperança da empresa é que no mês de outubro, quando costuma chover entre 120 e 130 mm, registre-se um índice pluviométrico equivalente a pelo menos 80% do esperado. Do contrário, há uma tendência do nível dos reservatórios que abastecem a RMC, ontem em 29%, recuar para 25%, o que inauguraria uma nova fase ainda mais drástica na crise hídrica. Por outro lado, o nível considerado bom seria de 60% e com a ocorrência normal de chuvas.

Com informações do Bem Paraná.

Curta nossa página no facebook: 8cc74bfbefd94a7c24d9d666a51f0623

Deixe uma resposta