Foto: Divulgação

Na live desta terça-feira (1º), a secretária da Saúde, Márcia Huçulak, disse que a taxa de transmissão do novo coronavírus aumentou na capital paranaense e que existe a possibilidade de volta da bandeira laranja. Curitiba está na bandeira amarela desde o dia 18 de agosto.

Huçulak informou ainda que neste início de semana foi registrado um aumento de 40% de procura nas unidades básicas de saúde e nas unidades de pronto atendimento, em relação ao início da semana anterior.

“Nesta terça-feira, já sentimos o aumento de pessoas procurando o serviço de saúde. Temos um painel dos quadros respiratórios e hoje foi assustador vê-lo”, disse. E destacou que a bandeira amarela não quer dizer que “a vida está normal e está tudo liberado”.

Além disso, completou a secretária, a taxa de transmissão, que era de 0,88 no dia 18, voltou a subir em Curitiba, chegando a 1,14. Isso quer dizer que cada 100 infectados transmitem para 114 pessoas.

A secretária reforçou a importância de a população manter os cuidados necessários para evitar que a doença se espalhe na cidade: usar máscara, manter o distanciamento social, evitar aglomerações e fazer uso frequente de álcool em gel (ou lavar as mãos com água e sabonete).

“Vou rezar para São Pedro e Nossa Senhora para que faça frio no próximo feriado e ninguém saia de casa”, afirmou a secretária.

Ainda nesta terça-feira, Curitiba teve 396 novos casos e 13 mortos em decorrência da covid-19. Ao todo, a capital paranaense regista 33.368 casos e 1.010 óbitos desde o início da pandemia.

Dos pacientes que faleceram em Curitiba nas últimas 24 horas, eram nove homens e quatro mulheres, com idades entre 21 e 82 anos.

A taxa de ocupação das 355 UTIs do SUS exclusivas para pacientes com coronavírus é de 80%. Há 71 leitos livres.

Fonte: RICMAIS

Curta nossa página no facebook: 8cc74bfbefd94a7c24d9d666a51f0623

Deixe uma resposta