Na próxima semana, Curitiba pode mudar a cor da bandeira de alerta em relação à pandemia de coronavírus. Com Bandeira laranja desde o dia 13 de julho, há grande possibilidade dela voltar para a cor amarela.

Durante a live de sexta-feira (14), a secretária de Saúde, Márcia Huçulak, disse que a decisão vai ser tomada neste fim de semana, considerando os números da doença.

“Apontam (os dados) para uma mudança de bandeira, mas vamos esperar o fim de semana”, disse a secretária.

Ao todo, são nove indicadores, divididos em dois grupos: nível de propagação da doença e capacidade de atendimento da rede – cada um com peso de 50% na nota final de análise.

O cruzamentos dos dados de cada indicador resulta em numa média ponderada, identificada pelas notas 1, 2 ou 3 – que, por sua vez apontam a situação da cidade, identificada por cores. O monitoramento das variáveis é diário.

No grupo de “propagação da doença” entram os seguintes indicadores:

– Número de casos novos confirmados nos últimos sete dias em relação ao número de casos novos confirmados nos sete dias anteriores.

– Número de internados por SRAG (Síndrome Respiratória Aguda Grave) em UTIs no dia em relação ao mesmo número de sete dias atrás.

– Número de pacientes de covid-19 confirmados em leitos de UTI no dia em relação ao mesmo número de sete dias atrás.

– Número de pacientes de covid-19 confirmados em leitos clínicos no dia em relação ao mesmo número de sete dias atrás.

– Número de casos confirmados nos últimos sete dias para cada 100.000 habitantes.
Número de óbitos nos últimos sete dias para cada 100.000 habitantes.

No grupo “Capacidade de atendimento” entram os seguintes indicadores:

– Número de leitos de UTI disponíveis para atender covid-19 no dia.

– Número de leitos de UTI disponíveis para atender covid-19 no dia em relação ao mesmo número de sete dias atrás.

– Número de leitos de enfermaria disponíveis para atender covid-19 no dia em relação ao mesmo número de sete dias atrás.

Confira um pouco o grau de cada cor da bandeira:

Amarela: nível 1 – sinal de alerta constante, situação está fora da normalidade. Nesse estágio, todos os estabelecimentos que estiverem funcionando devem adotar as medidas de precaução anunciadas e orientadas, cumprir todas as orientações do protocolo de responsabilidade sanitária e social.

Laranja: nível 2 – risco médio de alerta, onde haverá restrições a funcionamento de serviços e do comércio e áreas que propiciam a aglomeração de pessoas.

Vermelha: nível 3 – risco alto e de alerta total, havendo restrição à circulação de pessoas, permitindo apenas o funcionamento dos serviços essenciais.

Fonte: Bem Paraná

Curta nossa página no facebook: 8cc74bfbefd94a7c24d9d666a51f0623

Deixe uma resposta