Foto: Daniel Castellano / SMCS

As famílias da Matriz ganharam o sexto Centro Municipal de Educação Infantil (CMEI) da regional. É o Adolfo Bezerra, entregue nesta quarta-feira (05/08) pela administração municipal.

Nesta e na próxima semana, a Prefeitura de Curitiba entrega nove CMEIs, que estarão prontos para receber crianças quando o atendimento presencial for novamente possível. A data de retorno às aulas ainda será definida, conforme o quadro epidemiológico do novo coronavírus na cidade.

As novas unidades estão nas regionais Matriz, Pinheirinho, Tatuquara, Bairro Novo, Cajuru e Boqueirão. Cinco delas foram municipalizadas, ou seja, eram Centros de Educação Infantil contratados e agora o município assume a administração, incorporando esses centros de educação à rede municipal.

A rede municipal de ensino curitibana tem agora 230 CMEIs.

Adolfo Bezerra
O CMEI Adolfo Bezerra – um dos municipalizados pela Prefeitura – recebeu adequações no valor de R$ 173 mil, o que inclui serviços de pintura, adaptação de banheiros para o padrão infantil, elétrica e hidráulica. A unidade tem capacidade de atendimento para 2021 de até 270 matriculados.

Todas as unidades estão fechadas desde março, devido à pandemia do novo coronavírus, e as crianças e estudantes acompanham os conteúdos do currículo pelos canais 4.2 e 9.2 da TV aberta e no YouTube, no canal TV Escola Curitiba.

Desde o início das videoaulas, em 13 de abril, já são mais de 95,5 mil inscritos e 15,9 milhões de visualizações no canal.

Educação Infantil
Os investimentos da Prefeitura de Curitiba na educação infantil incluem, além dos novos CMEIs, a ampliação das vagas para crianças em 95 Centros de Educação Infantil (CEIs) contratados.

Somadas às 45,9 mil crianças que já matriculadas em CMEIs e escolas, serão 50 mil vagas para educação infantil a partir do próximo ano.

Os CEIs que têm contrato com a Prefeitura este ano seguem um novo edital, lançado em 2019.

Além de aumentar o valor pago aos prestadores de serviço, o novo edital vetou qualquer cobrança dos pais ou responsáveis pelas crianças atendidas. A prioridade é para famílias em situação de vulnerabilidade e com menor renda.

Fonte: Prefeitura de Curitiba

RECOMENDADOS:

Deixe uma resposta