Vacina
Foto: Agência Brasil

Na sexta-feira (03), a Anvisa liberou o Instituto Butantan, em São Paulo, a fazer testes da vacina contra o coronavírus, desenvolvida pela empresa chinesa Sinovac. A informação é do jornal O Estado de S. Paulo.

Os testes serão realizados em 9 mil voluntários, em 12 centros de pesquisa em 5 estados –SP, RJ, MG, RS e PR–, além do Distrito Federal.

Parte das pessoas vai receber a vacina e o restante, um placebo, uma substância sem efeito. Assim, será possível verificar se existe um estímulo à produção de anticorpos.

A CoronaVac, já está na terceira fase de testagem, onde pode ser administrada em um número maior de pessoas.

Se confirmada a eficácia, a vacina será distribuída gratuitamente para o SUS no primeiro semestre de 2021.

O Instituto Butantan ainda precisa do aval da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa ou da Comissão de Ética para Análise de Projetos de Pesquisa para iniciar os testes.

O custo da testagem é estimado em R$ 85 milhões e prevê a transferência de tecnologia para que a vacina chinesa possa ser produzida no país. Esta é a segunda vacina a receber autorização para testes no Brasil. Em junho, a Anvisa liberou a realização de ensaios clínicos de uma vacina produzida na Universidade de Oxford, na Inglaterra.

Fonte: Estadão

RECOMENDADOS:

Deixe uma resposta