Foto: AEN

Nesta terça-feira (30), o governador do Paraná, Ratinho Junior, anunciou, medidas mais restritivas de combate ao coronavírus.

As novas medidas valem para Cornélio Procópio, Cianorte, Toledo, Cascavel, Foz do Iguaçu, Curitiba, Região metropolitana e devem ser adotadas pelas regionais de saúde por 14 dias.

O decreto pode ser ampliado para outras cidades conforme a curva de crescimento do volume de casos.

Ratinho também afirmou que esta terça-feira (30) foi o pior dia do Paraná em aumento de número de casos. Segundo ele, nas últimas 24 horas, o Paraná registrou 36 novas mortes e 1.536 novos casos.

“Não estamos fazendo lockdown. Estamos aplicando uma quarentena mais restritiva em algumas regiões do estado onde a curva do crescimento está fora do controle”, disse o governador.

O governador, no entanto, não descartou a possibilidade de lockdown.

“Essa é a medida mais enérgica que um governador poderia tomar”, afirmou.

Ainda segundo o governador, o estado não tem problemas com relação a quantidade de respiradores. O problema, atualmente, é a falta de insumos como, por exemplo, medicamentos para a sedação. Ele também citou a escassez no número de profissionais intensivistas que atuem em UTIs.

A taxa de transmissão do vírus no Paraná está em 1,3, ou seja, dez pessoas com Coronavírus transmitem o coronavírus para outras 13 pessoas, em média.

Segundo o boletim divulgado pela Sesa na segunda-feira (29), o Paraná tem 21 mil casos confirmados de Coronavírus e 600 mortes registradas. Com os dados atuais desta terça, o número passou para 636 óbitos e 22.623 casos confirmados em várias cidades do estado.

Fonte: G1

Curta nossa página no facebook: 8cc74bfbefd94a7c24d9d666a51f0623

Deixe uma resposta