Foto: Ricardo Marajó/FAS

Em live feita pelas redes sociais, nesta quarta-feira (15), o prefeito de Curitiba, Rafael Greca, anunciou que o comércio pode retomar suas atividades, desde que siga uma série de medidas que vão ser publicadas no Diário Oficial do Município.

A decisão foi tomada um dia após a Associação Comercial do Paraná e a Associação dos Bares e Casas Noturnas (Abrabar) fazerem um apelo para reabertura, evitando assim a demissão em massa e a falência de seus negócios.

Greca descatou que a Prefeitura não determinou o fechamento do comércio, mas que a nova resolução deixará mais clara as atitudes que os comerciantes devem tomar a partir de sexta-feira (17).

“Ao contrário do que minha oposição quis grudar em mim, minha administração nunca determinou o fechamento do comércio, mas era moda na época da hashtag fecha tudo. Nós até achávamos que precisaríamos manter o comércio aberto por mais um tempo, para que não fosse muito longo o período de fechamento. Mas me desobedeceram e Curitiba viveu um período de provação”, disse.

Para a reabertura das lojas, os comerciantes devem seguir uma série de medidas sanitárias, principalmente mantendo o distanciamento social.

“É um compromisso de responsabilidade social para a saúde pública, com observância de normas de vigilância sanitária para todos que queiram abrir seu negócio. Os comerciantes que queiram abrir seus negócios, terão que seguir protocolos iguais ao do Mercado Municipal da Sete de Setembro e os mercados municipais do Cajuru e Capão Raso. É muito importante que o comerciante entenda que, além do dinheiro ou do ganho econômico, há um grande dever com a vida de todos. É muito importante fazer valer a vida, a verdadeira. Vida, que também é arte do encontro e permite com inteligência, responsabilidade social e distanciamento, o funcionamento da cidade”, comentou.

Fonte: Banda B

Curta nossa página no facebook: 8cc74bfbefd94a7c24d9d666a51f0623

1 COMENTÁRIO

  1. Isso abram todos, quando não tiverem mais leitos pelo colapso da saúde em Curitiba já sabemos a quem condenar! Nosdo prefeito vai na contramão da OMS e dos exemplos de vários outros países! Só um lembrete…morto não vende e também não compra!

Deixe uma resposta